ABRAC REÚNE LÍDERES DE DEPARTAMENTOS JURÍDICOS DE GRANDES EMPRESAS

No último dia 12 a ABRAC inaugurou seu novo estúdio em Brasília com mais uma apresentação de alto nível. No palco o Presidente Germano Pereira e o Vice-Presidente Mozart Russomano apresentaram executivos jurídicos de grandes empresas que falaram sobre os impactos da pandemia, como estão lidando com o distanciamento social e como pretendem superar os desafios que essa década apresenta.

O Presidente da ABRAC abriu o evento informando que a entidade está comemorando seu primeiro semestre de existência “cumprindo fielmente seu propósito de unir os departamentos legais e os escritórios de advocacia empresarial em torno dos seus principais temas de interesse, ampliando o diálogo da classe com os Três Poderes e divulgando aspectos relevantes de cada assunto que esteja em discussão no Poder Judiciário, que esteja tramitando no Poder Legislativo ou que esteja também na pauta do Poder Executivo” e que é com muita inteligência que a ABRAC pretende cooperar para superarmos esse período, compartilhando conhecimentos e experiências e assim desenvolver nossa capacidade comum de resolver problemas e nos adaptarmos a novas situações.”

Newman, head da Unilever, afirmou que “em todos os foros que participamos nossos advogados são estimulados a ter um papel de liderança”, que o Departamento tem feito reuniões e treinamentos utilizando recursos de realidade virtual e que, “enquanto a maioria de nós foi treinada na faculdade apenas para o litígio, sequer para arbitragem e mediação, a advocacy é uma habilidade que precisa ser constantemente treinada, porque a vida profissional ensina que o mundo é muito maior que o litígio”.

Fernanda, da Abril, compartilhou a experiência de reestruturação da empresa e do departamento jurídico sob o impacto da pandemia, que estão 100% em home-office e que não deverão retornar para a sede, acrescentando que seu objetivo “é sempre fugir do litígio e buscar a composição com a outra parte”, sendo assim que reduziu 20% do passivo em um ano e que “está na hora de focar nos novos negócios, novos projetos”. Acrescentou que “Nossa Constituição é millenial, muito jovem! Mas apesar de todo o barulho a ordem está sendo respeitada e as liberdades garantidas”.

Marco Araújo, líder jurídico global do Nubank, apresentou a empresa, que tem por volta de 3.200 empregados em todo o mundo, cerca de 30% se classifica como LGBT e há uma proporção alta de mulheres inclusive em cargos de liderança. O jurídico tem cerca de 26 colaboradores também espalhados entre vários países. Home-office já faziam antes da pandemia e, curiosamente, ele mesmo nunca esteve na própria sede da empresa.

No encerramento, o Vice-Presidente da ABRAC afirmou que “a ABRAC proporcionou não somente uma, mas três visões de setores distintos sobre como as empresas estão discutindo o `novo normal` e não de uma forma teórica mas numa discussão prática.”